Veja minha participação no Jornal da Gazeta

June 16, 2017 |

Televisão

Steve Jobs o Visionário é a nova exposição que promete movimentar o Museu da Imagem e do Som, com filas de quarteirões à porta. Aberta ontem, e em cartaz até 20 de agosto, a mostra conta a história desta lenda humana, uma das mais inspiradas e inovadoras do século 20. Sob seu comando a Apple inventou o revolucionário computador MacIntosh, mais o iMac, o iPod, o iPhone e o Ipad, o MacBook e o Apple TV. O universo de Jobs é apresentado através de mais de 200 itens, entre fotos, filmes, reportagens e produtos históricos, que mostram a forma como ele pensava e criava. Sua espiritualidade, seu primeiro fracasso, seus embates com IBM e a Microsoft, de Bill Gates, também estão lá. Muitas das imagens são de Jean Pigozzi, fotógrafo francês radicado em Nova York, da confiança de Jobs. O que mais impressiona na mostra são os números, seja de unidades fabricadas e vendidas, seja de faturamento, seja de avanços tecnológicos. Só recordes. Jobs, o menino adotado que revolucionou o mundo, fez tudo isso antes dos 56 anos, quando um câncer o venceu em 2011.
O Mozarteum traz mais uma atração para a Sala São Paulo. Trata-se da Sinfônica de Istambul, regida pelo maestro austríaco Milan Turkovic, com solos do violinista russo Vadim Repin, que toca um Stradivarius de 1733. Na terça Repin toca o concerto de Sibelius, e na quarta o concerto nº 1 de Bruch. A Orquestra completa os programas dos dois dias com obras de Kodalli e Dvorak.
E neste domingo, São Paulo recebe sua 21ª Parada do Orgulho LGBT, na Avenida Paulista. A Pinacoteca acompanha a festa com duas ações especiais do artista plástico Rodolfo Parigi: hoje uma performance de Fancy, personagem criada pelo artista em 2013, que vai posar para uma aula de desenho. E outra amanhã, quando comandará uma visita guiada discutindo o homoerotismo presente em várias obras do acervo do museu. Interessados devem se inscrever no email pinacotecasp@pinacoteca.org.br. Boa Noite.