Espelho para Cegos

Cultura

1381629_344950982309206_1644602326_n
Meu amigo Caloca Fernandes me pede para contar a todos que o Teatro Vila Velha, de Salvador, está apresentando neste momento um espetáculo lindo, com um texto “deslumbrante e raro”, nas palavras dele. Trata-se de Espelho para Cegos, texto extraído de Teatro Decomposto ou O Homem Lixo, do romeno residente em Paris Matéi Visniec, com encenação de Marcio Meirelles. Matéi é considerado um dos maiores dramaturgos da atualidade, um surrealista comparável a Ionesco. Os textos dele são editados no Brasil pela É Realizações. Ele vem de Paris assistir ao espetáculo, na quarta-feira, quando dará uma palestra. A embaixatriz da Romênia estará presente. A peça já foi convidada a participar do Festival de Teatro de Belo Horizonte em janeiro de 2014.
O Teatro Vila Velha comemora 50 anos em 2014 e foi fundado pelo grupo Sociedade Teatro dos Novos do qual Sonia Robatto, mulher do Caloca, que viveu anos em SP e trabalhou para a Abril, é uma das atrizes participantes fundadoras.
A foto é da montagem: o ator Vinicius Bustani interpreta O Homem Lixo.


Osesp, novos membros do Conselho

Cultura

A Osesp fez mudanças em seu conselho, na reunião de hoje. Fernando Henrique Cardoso, que cumpriu dois mandatos de quatro anos como presidente do Conselho, virou Presidente de Honra. Com isso, imagino que o camarote da direção e do conselho da Osesp, sobre o palco do lado esquerdo, que é conhecido como “camarote do Fernando Henrique”, vá continuar sendo chamado assim. Para o lugar de FHC foi Fabio Barbosa, ex-Santander e hoje presidente da Abril, que já era do conselho, mas cujo mandato não venceu.

Três outros conselheiros tiveram de sair, porque seu prazo expirou: o embaixador Rubens Barbosa, Pedro Moreira Salles e Horacio Lafer Piva. No lugar deles, entraram Heitor Martins, ex-presidente da Bienal por dois mandatos, Helio Mattar, do Instituto Akatu, e Eliana Cardoso, que já era do conselho consultivo, e Antonio Quintella, que é do board da New York Philharmonic. FHC, Piva, Salles, José Ermirio de Moraes Neto e Celso Lafer passam a formar o novo Conselho de Orientação. A maestrina Marin Alsop ganhou a posição de diretora musical, e comanda a Osesp com Arthur Nestrovski e Marcelo Lopes, os executivos. Ou seja, tudo continua em ótimas mãos. Ainda bem. Adoro a Sala São Paulo, a Osesp, e tudo o que se ouve naquele lugar. Daqui a pouco estou indo para lá para ouvir a 1ª de Mahler com a Concertgebouw!!! Tem programa melhor?


Matta Clark

Cultura

O Estadão dá hoje uma matéria sobre uma mostra dos filmes do artista Gordon Matta Clark, em Nova York, assinada pela Lucia Guimarães. Nada contra o texto. Só contra o fato do Estadão e a articulista terem esquecido que o MAM de São Paulo fez, no ano passado, uma imensa mostra de Matta Clark, com centenas de fotos, vídeos, desenhos, que não mereceu tanta atenção do veículo. A Lucia, uma carioca que mora em Nova York, não deve saber nada do que acontece em SP. Mas o Estadão não corrigir esta omissão, me parece imperdoável.
http://digital.estadao.com.br/download/pdf/2013/05/02/C8.pdf