Veja minha participação no Jornal da Gazeta

August 4, 2017 |

Televisão

A galeria Fortes D’Aloia & Gabriel reuniu em sua sede da Vila Madalena, fotos de Alair Gomes e de Robert Mapplethorpe. A idéia é muito boa e inédita. E a comparação, inevitável, já que ambos focaram na sedução do corpo masculino e na transcendência do sexo. Enquanto o brasileiro era um voyeur confesso, retratando jovens ao sol das praias cariocas, o americano mirava o corpo com precisão e iluminação de estúdio. Alair é um ícone da fotografia nacional. Mapplethorpe é um ícone internacional. A mesma galeria abriu, no segundo andar, mostra de desenhos inéditos de Iran do Espírito Santo: lápis e guache com foco em objetos do cotidiano.
A Galeria Baró também mostra algo inédito: desenhos de Fernando Campana, que compõe com o irmão Umberto a famosa dupla de designers brasileiros. Fernando remexeu em inspirações da infância, e apresenta uma série inspirada em robôs, e outra em macacos.
Os próximos dias terão foco no design, a propósito do Design Weekend. Uma das exposições relevantes é a do Instituto Bardi/Casa de Vidro. Trata-se da mostra Common Sense, com móveis e objetos de designers como Jasper Morrison, Cláudia Moreira Salles, Irmãos Campana e Fernando Brizio criados com pedras portuguesas. E a MADE, Mercado de Arte e Design, chega à quinta edição, dia 8, desta vez no prédio da Bienal. São mais de 100 expositores brasileiros e estrangeiros, escolhidos por Waldick Jatobá, apresentando sempre uma nova geração de designers.
Na música, destaque para o concerto de despedida da temporada do Mozarteum em São Paulo: reúne a soprano sul-africana Pretty Yende e o tenor mexicano Javier Camarena, acompanhados pelo pianista cubano Ángel Rodriguez. No menu, árias de Donizetti, Bellini, Rossini e Verdi. Dias 8 e 9 na Sala São Paulo. Outro destaque é a estréia, hoje, no Teatro Artur de Azevedo, do musical Agnaldo Rayol A Alma do Brasil. Marcelo Nogueira vive Agnaldo, no texto de Fátima Valença. A montagem é fartamente premiada. Aproveitem. Boa Noite.