Veja minha participação no Jornal da Gazeta

September 9, 2016 |

Televisão

O poeta Caio Fernando Abreu, morto há exatos 20 anos, ganha uma homenagem concebida pela Diversa de Arte e Cultura, e realizada pelo Museu da Diversidade Sexual, com o Teatro Sergio Cardoso e o Museu da Imagem e do Som. A programação se estende por uma semana, com exposição, filmes, espetáculos teatrais e shows. Começa no domingo com a mostra Caio Mon Amour, no Museu da Diversidade, que fica na Estação República do metrô, com curadoria de Paula Dip. São fotos, documentos, poemas, projeções, numa ambientação anos 80. O Teatro Sergio Cardoso terá espetáculos de teatro e dança, do dia 12 ao dia 17, todos inspirados em textos de Caio. Mais um show de Cida Moreira em homenagem ao amigo poeta. E o Mis fará, no dia 17, projeções de curtas e longas baseados nos contos e na biografia de Caio.
No Theatro Municipal de São Paulo, o Balé da Cidade estreia amanhã o espetáculo “Titã”, coreografia para a 1ª Sinfonia de Mahler. A direção é do italiano Stefano Poda, autor de cerca de 100 montagens na Europa e América. A Orquestra Sinfônica Municipal, regida por Eduardo Strausser, acompanha as apresentações.
Aos 86 anos, a atriz Nathalia Timberg estreia, amanhã, no Teatro Nair Bello, em São Paulo, o espetáculo “33 Variações”, texto do venezuelano Moisés Kaufman, que já foi sucesso na Broadway. Nathalia vive uma musicóloga que quer desvendar por que Beethoven compôs 33 variações para a valsa criada por um então obscuro compositor, Anton Diabelli. No elenco ainda estão Lu Grimaldi e Wolf Maya, que também dirige a montagem.
E o clássico “Esperando Godot”, de Samuel Beckett, ganha montagem dirigida por Elias Andreato. No elenco, além do próprio Andreato, Claudio Fontana, Clovys Torres, Raphael Gama e Guilherme Bueno. A estreia acontece hoje no Tucarena. Boa noite.