Veja minha participação no Jornal da Gazeta

April 22, 2016 |

Televisão

O grande encenador americano Bob Wilson volta ao Brasil para mais uma parceria com o Sesc Pinheiros. Desta vez apresenta, a partir de amanhã, um espetáculo sobre Mané Garrincha, o grande ídolo do futebol, campeão do mundo em 1958 e 1962. Wilson é uma lenda da cena internacional, um mago que consegue contar histórias de maneira minimalista, só com luz e poucos elementos no palco. É um incrível diretor de atores, de cantores líricos, de bailarinos. Há quase dez anos vem trazendo para o Sesc montagens sobre textos de Beckett, Ibsen, Wedekind, Brecht, Heiner Muller. Esta é a segunda vez que trabalha com elenco nacional. No palco estarão 16 atores e seis músicos. Destaque para Beth Coelho, Ligia Cortez e Luis Damasceno. O espetáculo Garrincha tem como base o texto Estrela Solitária, de Ruy Castro, com dramaturgia de Darryl Pinckney e consultoria de Carlos Augusto Kalil. Até 29 de maio. Dorothy Parker foi uma jornalista e escritora americana, famosa por seu senso de humor, perspicácia e sarcasmo. Era considerada a personalidade feminina mais cínica da Nova York de seu tempo, a primeira metade do século passado. As diretoras Einat Falbel e Giseli Ramos juntaram alguns contos da autora, e criaram o espetáculo “Só Mais Uma”, que estreou ontem, no Teatro Pequeno Ato, em São Paulo. A montagem aborda questões clássicas do universo feminino e o papel da mulher na sociedade, tratando, com graça e ironia, temas como a solidão, o amor e a dependência.
E a Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo apresenta esta semana um concerto com a presença do pianista inglês Paul Lewis, em residência na Osesp este ano. Marin Alsop rege a orquestra e o solista, que apresentam a abertura da Flauta Mágica e o Concerto nº 12 para Piano, ambas de Mozart. Na segunda parte a Osesp toca a Sinfonia nº 7 de Prokofiev. Hoje e amanhã na Sala São Paulo.
Boa Noite.