Veja minha participação no Jornal da Gazeta

May 13, 2016 |

Televisão

Walderez de Barros e Luciana Carnieli são Mina e Fifi, as Rainhas do Orinoco, no novo espetáculo dirigido por Gabriel Villela, que estréia hoje no Teatro Vivo. Elas interpretam duas atrizes de teatro musical, que ganham a vida com shows pela América Latina. Viajando de barco pelo rio Orinoco, cantam e representam seus amores e seus sonhos numa aventura repleta de lirismo, canções, drama e bom humor. Ainda em cena o ator e músico Dagoberto Feliz. O texto é do mexicano Emilio Carballido, com tradução de Hugo de Villavicenzio. Na trilha sonora, músicas citadas pelo autor, mas que no Brasil foram gravadas pela dupla Cascatinha e Inhana. Tudo bem ao estilo de Villela, que explora sempre o naif, o mitológico e as raízes brasileiras. Até 3 de julho.
Nas artes visuais, destaque para três novas mostras. A individual do carioca Barrão, que foi aberta esta semana no Galpão Fortes Vilaça. Chama-se Paleotoca, e apresenta uma pesquisa completamente nova do artista. Em vez das esculturas fragmentadas, sua marca, ele mostra trabalhos em resina, monocromáticos, com objetos inteiros. E a Galeria Milan abre duas mostras no dia 17. No espaço da Galeria, os novos trabalhos de Dudi Maia Rosa, grandes
obras em resina poliéster pigmentadas, só que desta vez com texturas nas superfícies. No espaço Anexo, uma homenagem aos 90 anos do artista português Fernando Lemos, mostrando fotos de meados do século passado, quando ainda em Lisboa, obras recentes, e desenhos feitos ao longo de 65 anos de carreira.
E o blues visita São Paulo dentro do projeto Samsung Mostra Blues. A banda Mustache e os Apaches, a caráter, vai percorrer esta noite a Avenida Paulista, surpreendendo as pessoas. O Reserva Cultural apresenta fotos de André Velozo de nomes como Jeff Bech, Buddy Guy, George Benson e Ben Harper entre outros. O Reserva apresenta também, até o dia 18, filmes relacionados ao Blues, como Down by the River e Cadillac Records. Boa Noite!