Veja minha participação no Jornal da Gazeta

September 11, 2015 |

Televisão

Setembro é o mês da mobilização nacional pelos direitos dos surdos. E o azul representa os movimentos sociais ligados à causa. Assim, o projeto “Terça Tem Teatro”, do Itaú Cultural, comemora o Setembro Azul, com a interpretação em Libras (a Linguagem de Sinais) em todos os espetáculos deste mês, sempre às terças feiras, às 20h, com entrada franca. Na próxima terça, a peça é “Sinfonia Sonho”, com a companhia carioca Teatro Inominável, sob direção e dramaturgia de Diogo Liberano. Na trama, a história de Kevin, vivido pelo ator Márcio Machado, que, aos 9 anos, foi capturado pelo desejo de se tornar música.
A 12ª Temporada de Dança do Teatro Alfa prossegue neste fim de semana com a companhia suíça Ballet du Grand Théâtre de Genève. Com direção geral de Tobias Richter, o grupo se destaca no cenário da dança contemporânea ao mesclar elementos e movimentos novos a fundamentos clássicos. No programa de amanhã e domingo, as coreografias “Glory” e “Lux”. Na semana que vem, a Osesp apresenta as “Canções de Gurre”, compostas por Arnold Schoenberg no começo do século 20, sobre poemas do dinamarquês Jens Peter Jacobsen. Gurre é um castelo da Dinamarca, onde Tove, a amante do rei Valdemar, foi morta pela rainha Helvig. A cantata é uma obra gigante, para cinco cantores solistas, todos estrangeiros, narrador, coros e Orquestra. Tudo regido por Isaac Karabtchevski. De quinta a sábado na Sala São Paulo. E quem passa em frente à Biblioteca Mário de Andrade, no Centro de São Paulo, pode notar a obra “Paraler”, uma intervenção permanente que a artista plástica Regina Silveira acaba de criar na calçada da biblioteca. O trabalho é uma espécie de bordado em ponto-cruz, feito com cerca de 2 milhões de peças de porcelanato, que recobrem uma área de, aproximadamente, mil metros quadrados. Nele, a palavra “biblioteca”, está escrita em diversos idiomas. Boa noite.