Veja minha participação no Jornal da Gazeta

March 17, 2017 |

Televisão

De acordo com o Banco Mundial, a população total de migrantes pelo mundo em 2015 era de 243 milhões de pessoas. Suas remessas de dinheiro para as famílias, nos países de origem, atingiram 580 bilhões de dólares. É mais do que muito pib nacional. É claro que por trás desses números há muito mais drama, sacrifício, solidão, sofrimento, do que glamour e sucesso. Este é o tema do documentário Por um Punhado de Dólares, os novos Emigrados, de Leonardo Dourado, que acaba de estrear em São Paulo, Rio e Brasilia, depois de passar por festivais como o É tudo Verdade. Dourado, que se apropriou do título do mais famoso spaghetti western de Sergio Leone, filmou no Brasil, Alemanha, Japão, México, Estados Unidos e Gambia. Um bom retrato sobre esta grande tragédia contemporânea.
Estranhos.com é o título que a peça de Laura Eason, roteirista da série House of Cards, ganhou para sua montagem brasileira, que estréia hoje no Teatro Vivo. Sex with strangers, título original, foi sucesso off Broadway em Nova York, e mais em Sidney e Buenos Aires. Deborah Evelyn e Johnny Massaro vivem o casal improvável da trama. Ela uma intelectual madura e desconectada, e ele um jovem blogueiro que fez fama narrando aventuras sexuais. Em cena, a natureza complexa da identidade na era digital. Mais atual impossível. Tradução de Sergio Flaksman e direção de Emilio de Mello.
Nas artes visuais destaque para a Galeria Luisa Strina, que abriu uma grande mostra do chileno Alfredo Jaar, radicado em Nova York. Jaar é um nome importante do circuito internacional, e sua arte é sempre política. Uma das obras que apresenta agora é uma imensa série de capas da extinta revista americana Life, que prova que ela pouco se interessou pela África em seus mais de 60 anos de existência. Luisa Strina também apresenta a instalação Solo Roca, de Tiago Honório, e um filme do catalão Antoni Muntadas, que faz uma viagem noturna e surpreendente pelos canais de Veneza.
Boa Noite.