Veja minha participação no Jornal da Gazeta

July 21, 2017 |

Televisão

Uma ótima programação cultural, sem sair da Avenida Paulista. O Itaú Cultural acaba de inaugurar a Ocupação Aracy Amaral, exposição que reverencia a atuação da curadora de 87 anos, cuja trajetória no mundo da Artes Visuais ostenta a realização de mais de 50 mostras importantes no Brasil e no exterior. Entre os muitos livros que publicou, sobre o modernismo e o construtivismo Brasileiros e a arte latino-americana, Aracy foi a primeira a publicar um livro sobre a vida e obra de Tarsila do Amaral, sua tia. Além disso, dirigiu museus, realizou várias pesquisas em artes visuais, foi professora e continua atuando como curadora. Com foco na pluralidade de sua atuação, a mostra aborda as diversas facetas de Aracy, por meio de fotos, documentos, áudios e livros.
O Centro Cultural Fiesp recebe a 18ª File. O festival, o maior de arte e tecnologia da América Latina, reúne mais de 350 obras, que prometem despertar sensações e experiências únicas no público. São instalações como a que solta bolhas de sabão por meio de grandes buzinas; uma nuvem brilhante que respira, e corpos que tentam se encaixar entre retângulos animados e grandes infláveis. A entrada é gratuita.
No Teatro Eva Herz, na Livraria Cultura do Conjunto Nacional, entra em cartaz o musical cômico “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, adaptação da obra homônima de Machado de Assis. Sucesso nos palcos, nos anos 90, a montagem retorna em nova produção, estrelada pelo ator Marcos Damigo e dirigida por Regina Galdino. O monólogo é uma metáfora do Brasil sem projeto; enfatiza a trajetória do anti-herói Brás Cubas, o cidadão sem escrúpulos e sem ética, que nos revela a continuidade de um comportamento oportunista que persiste no Brasil desde o século 19. Ou bem antes. Mais atual, impossível.
É bom não esquecer que a mostra de Toulouse Lautrec continua em cartaz no MASP. E a Japan House apresenta a obra de Kengo Kuma. Boa Noite