Veja minha participação no Jornal da Gazeta

February 13, 2015 |

Televisão

Depois de uma turnê pelo interior do Estado a Orquestra Sinfônica de São Paulo apresenta dois concertos na Sala São Paulo, hoje e amanhã às 19h30, com ingressos a preços populares. Sob a regência do maestro convidado Isaac Karabtchevsky, a Osesp interpreta duas obras de Villa-Lobos: o Prelúdio das Bachianas Brasileiras número 4 e a Sinfonia número 8, que estreou em 1955 no Carnegie Hall com a Orquestra da Filadélfia, regida pelo próprio Villa-Lobos. A obra será gravada este ano pela Osesp dando continuidade ao projeto de revisão, edição e gravação das sinfonias de Villa-Lobos sob a supervisão e regência de Karabtchevsky. Ao final a Osesp apresenta a vigorosa suíte “O Pássaro de Fogo”, versão 1919, de Stravinski, escrita originalmente para um balé e que explora um universo de fantasia com herói, bruxo, princesas e o tal pássaro mágico. E no dia 26 Marin Alsop, a regente titular da orquestra, comanda o concerto de abertura da temporada 2015. No repertório as obras Rapture, do compositor americano Christopher Rouse e a aguardada Sinfonia número 5 de Mahler.
Considerado o cartunista mais brilhante de sua geração Henfil morreu em 1988, aos 43 anos, vítima de complicações decorrentes do vírus HIV, que contraiu numa das constantes transfusões de sangue das quais precisava por ser hemofílico. Agora, quando faria 70 anos, seu último livro “Como se faz humor político” é relançado pela editora Kuarup, trinta anos depois da primeira edição. A obra é uma entrevista sua ao jornalista e crítico musical Tárik de Souza e continua atual, alinhada ao momento político que vivemos. O livro revela os detalhes do ofício desse craque do humor que criou personagens clássicos como “Os Fradinhos” e “Graúna” e traz prefácio do jornalista e escritor Sérgio Augusto.
Boa noite.