Veja minha participação no Jornal da Gazeta

September 12, 2014 |

Televisão

Uma das exposições mais importantes do momento, em São Paulo, é a de Julian Schnabel, no MASP. O artista americano, de 63 anos, é hoje um dos nomes mais incensados da arte contemporânea. Além de pintor, que se dedica tanto ao abstrato quanto ao figurativo, ele é também um premiado diretor de cinema. Aqui, ele mostra pinturas sobre telas, encerados, bandeiras de navegação, do fim da década de 80 até o momento. Fica até dezembro.
Ótima música popular e erudita na cidade: Zélia Duncan e Zeca Baleiro aportam terça e quarta no Teatro Net, na Vila Olimpia, trazendo o dueto que estão mostrando pelo Brasil. Cantam canções do repertório afetivo de cada um, obras autorais e parcerias. E na Sala São Paulo, o pianista Nelson Freire é solista da britânica Philharmonia Orchestra, sob regência do maestro russo Vladimir Ashkenazy, em dois concertos, segunda e terça. No primeiro programa, Vaughan Williams, Beethoven e Jean Sibelius. No concerto de terça-feira, Sibelius dá lugar a Tchaikovsky.
E no teatro também duas ótimas novidades. O famoso musical O Homem de la Mancha ganha nova montagem com versão e direção de Miguel Falabella, comemorando os 50 anos do Teatro do Sesi, na Avenida Paulista. Desta vez, Quixote tem sotaque brasileiro, com inspiração em Artur Bispo do Rosário, o cultuado artista esquizofrênico que viveu 50 anos numa colônia penal, no Rio. Superprodução, com elenco imenso. No Teatro Faap, estréia para convidados hoje, e para o público no dia 19, a peça Incêndios, que chega cheia de prêmios da Europa e do Rio. O texto de Wajdi Mouawad, ator, autor e diretor libanês que mora no Canadá, fala de guerras, perdas, injustiças. Marieta Severo comanda um elenco de mais sete atores, dirigidos por Aderbal Freire.
Um cardápio e tanto, hem? Boa Noite.