Veja a minha participação no Jornal da Gazeta

October 3, 2013 |

Televisão

O Instituto Tomie Ohtake, em Pinheiros, abriu hoje uma importante exposição sobre a obra do cineasta português Manoel de Oliveira, que está com quase 105 anos. A mostra foi concebida pela Fundação Serralves, do Porto, em 2008, ano de seu centenário. De lá para cá, produziu mais cinco títulos! A exposição reconstrói a vida deste fenômeno do cinema, que foi também ator, trapezista, atleta, piloto de automóvel. Faz parte da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, e ocupa duas salas grandes do mezzanino do Instituto, com documentos, cartazes, fotos e projeções de trechos de filmes. Até 10 de novembro.
A Galeria Nara Roesler, nos Jardins, abriu hoje uma grande mostra do argentino Julio le Parc, que ocupa todos os seus espaços internos e externos. O mestre da arte cinética, radicado em Paris, que acaba de fazer 85 anos, veio para o vernissage e uma conversa com o público. E, além de obras que cobrem 55 anos de produção, trouxe uma nova, concebida para a mostra. Até 30 de novembro.
O MAM, no Ibirapuera, abre no sábado seu 33º Panorama da Arte Brasileira. A curadora, Lisette Lagnado, desafiou vários arquitetos a pensarem uma nova sede para o museu, e alinhavou tudo com projetos de Lina Bardi, Oscar Niemeyer, Affonso Eduardo Reidy, para este e outros museus. E juntou obras de artistas plásticos que tivessem ligação com o assunto. O resultado é uma mostra diferente, que ocupa todo o espaço do museu, sem nenhuma divisão. São maquetes e projetos espalhados pela sala, e algumas obras, fotos e documentos nas paredes estruturais. Durante a mostra, a entrada do museu volta a ser aquela criada por Lina Bardi, de frente para a Bienal. A mostra terá desdobramentos no centro da cidade a partir do dia 19. Fica até o fim do ano.
A Orquestra Sinfônica de São Paulo embarca para mais uma Turnê Internacional, com agendas na França, Alemanha, Suíça, Áustria, Inglaterra e Irlanda, em palcos consagrados. A Osesp será comandada pela regente titular, Marin Alsop, com solo do pianista Nelson Freire. O programa tem uma fantasia sobre nosso hino nacional, de Clarice Assad, e alterna concertos para piano de Chopin e Beethoven, e sinfonias de Mahler, Prokofiev e Camargo Guarnieri. A estreia será dia 7, na Salle Pleyel de Paris. Passa por Wiesbanden, Colonia, Toulouse, Genebra e Zurique. Na Áustria, toca em Viena, faz três concertos na sede do Festival de Salzburgo, e termina em Linz. No dia 21 toca na sede da Filarmônica de Berlim, e no dia 25 se apresenta no Royal Festival Hall, em Londres, dentro do festival The Rest is Noise, para o qual preparou um programa especial com uma sinfonia de Luciano Berio, e participação dos Swingle Singers. A turnê termina com apresentações em Dublin e Manchester.


2 Comentários

  1. Claudino Nóbrega 10/4/2013

    Ja era hora do MAM pensar em nova sede


  2. Thaysa Uchôa — 10/7/2013

    Cesar, muito bom o artigo sobre o MAM. Mas houve um equívoco, o arquiteto é Affonso Eduardo Reidy.


Deixe seu comentário: