Veja a minha participação no Jornal da Gazeta

May 16, 2013 |

Televisão

A Virada Cultural da cidade de São Paulo chega à sua 9ª edição, neste fim de semana, começando sábado às 18 horas, e terminando domingo no mesmo horário. Foi uma invenção de José Serra, quando prefeito, inspirado em projetos europeus. E deu tão certo que a Virada foi assumida pelo prefeito Kassab, e agora pelo prefeito Haddad. Muito bom para os paulistanos, que preservam esta agenda anual, uma noite cultural divertida, animada, e sem problemas de violência, já que o aparato de segurança que vai para as ruas garante o sossego e o sucesso. Quem nunca saiu às ruas na noite da Virada deve experimentar. Vai ter a sensação de estar em outro mundo.
Tudo fervilha. Tem arte, música, dança, teatro, saraus literários, gastronomia e performances para todos os gostos e idades. São 29 palcos espalhados pelo centro, com atrações se sucedendo sem interrupção. Um deles, no Jardim da Luz, receberá a Viradinha, só com programação infantil, mas em horários apropriados. Além disso, mais oito pistas de dança animadas por DJs. E mais as programações de todos os equipamentos das Secretarias de Cultura do Município e do Estado, e mais as programações de todos os equipamentos do Sesc na cidade, um grande parceiro do evento. É uma enormidade. Os realizadores falam em mais de 900 atrações, em 24 horas.
A Virada começa bem, com um grande cortejo que sai do Vale do Anhangabaú, reunindo mais de 20 blocos tradicionais, do Ilê Aye ao Toré dos Índios Pankararu e à Congada Divino Espírito Santo. Depois disso, o Vale vira um grande forró. Num dos palcos principais, o da Praça Julio Prestes, Daniela Mercury abre a noite de sábado acompanhada do Zimbo Trio. Depois vem Gal Costa. No domingo, tem Elza Soares, Renato Teixeira e Sergio Reis, Criolo, Mano Brown e os Racionais MC’s, e termina com o cubano Eliades Ochoa, do Buena Vista Social Club.
Pelo palco do Teatro Municipal, nos dois dias, desfilarão a Sinfônica Municipal, Fagner, Odair José, Angela Ro Ro, Wanderlea e Eumir Deodato. A Rua 25 de março ganha um palco para os novos talentos da MPB, como Céu, Otto e Luccas Santana; a nova Praça das Artes será o palco da dança; a nova praça Roosevelt será o endereço do teatro, adulto e infantil. Na Praça da Sé, o que já virou tradição, haverá 24horas de Stand Up, com nomes de sucesso como Fabio Porchat, Rafael Cortez e Danilo Gentili se revezando no palco. Na praça da República, uma homenagem ao grupo Fundo de Quintal, com Jorge Aragão. Outros homenageados da Virada serão Paulo Vanzolini, Chorão, Markus Ribas, todos falecidos em 2013, e o cineasta Carlos Reichenbach, que morreu em junho passado.
Os chefs de cozinha e botecos famosos viram a noite no Largo do Tesouro e passam o domingo na Avenida São Luiz.
Todos os museus e teatros e corpos artísticos do Estado e mais os museus e teatros privados participam com suas atrações. Tudo o que é público e do Sesc, será gratuito. Alguns museus privados, com o Masp e MAM, terão ingressos livres num dos dois dias. A programação completa pode ser consultada em viradacultural.org. Aproveitem.


Nenhum comentário.

Deixe seu comentário: