Veja minha participação no Jornal da Gazeta

April 24, 2015 |

Televisão

O diretor britânico Peter Brook é uma lenda-viva do teatro. Aos 90 anos, ele não para de produzir. E, por sorte nossa, gosta de trazer seus espetáculos ao Brasil. Dessa vez, ele apresenta “O Terno”, sua mais recente montagem, criada a partir do conto do escritor sul-africano Can Themba. A peça está em cartaz no Teatro Paulo Autran. Em cena, os atores Cherise Adams-Burnett, Jared McNeill e Ery Nzaramba. A história gira em torno de um terno, abandonado por um amante em fuga depois do flagra. Para castigar a esposa, o marido a faz tratar o terno como se fosse um convidado de honra, para que sempre se lembre de seu adultério. A peça é em inglês e tem legendas em português.
Outra dica dos palcos é “Visitando o Sr. Green”. A montagem, que foi estrelada por Cássio Scapin e Paulo Autran, há 15 anos, volta ao cartaz, agora com Sergio Mamberti e Ricardo Gelli, dirigidos pelo próprio Scapin. O espetáculo está em cartaz no Teatro Jaraguá e conta a história do convívio forçado entre um velho e solitário judeu ortodoxo e um jovem executivo.
E a Companhia Os Barulhentos traz, pela primeira vez ao Brasil, uma coletânea de 15 peças curtas do romeno Matéi Visniec, com a montagem “Aqui Estamos Com Milhares de Cães Vindos do Mar”, em cartaz no alternativo Espaço Elevador, na Bela Vista. A direção é de Rodrigo Spina, que comanda o elenco numa incursão por questões atuais como a solidão e a falta de comunicação entre as pessoas.
No Theatro Municipal, hoje, a noite é de ópera, com a encenação de “Um Homem Só”, de Camargo Guarnieri, e “Ainadamar”, do argentino Osvaldo Golijov. A direção cênica é de Caetano Vilela e regência do chileno-suíço Rodolfo Fischer. No elenco, destaque para o elogiado barítono brasileiro Rodrigo Esteves. Mais quatro récitas até o dia 30. Boa noite.


Nenhum comentário.

Deixe seu comentário: